Saturday, December 15, 2007

Como se

Que outras pessoas tenham passado por mim sem me conhecer, entende-se. Mas ela, que viveu perto de mim meses e anos, que me viu dormir e me ouviu respirar perto do seu rosto, não tem desculpa por não ter entendido. A traição não foi ela ter procurado ou aceite, tentando libertar-se de mim e do amor que sentia por mim, uma ilusória e frágil intimidade com outra pessoa. A traição foi ela ter passado por mim como se eu fosse um pobre de espírito tão banal, tão pouco interessante como o tipo com quem ela se contentou a seguir a mim. Para tamanho pecado não há redenção.

(Caderno azul)