Friday, August 22, 2008

O corpo


Há o corpo. Sem ele, nada feito. Podem falar, digam o que quiserem, mas não se iludam: o espírito não basta, é preciso dar garantias materiais. O espírito é o mais importante, é a única coisa importante. Mas o corpo é a garantia, o instrumento da soberania e da submissão, a moeda que permite iniciar o negócio. O cinismo, a ingenuidade ou o mal-entendido adivinham-se: o corpo que se ostenta, que solicita a admiração e quer ser desejado quando o objectivo em vista é fazer a conquista do espírito. Reflectir sobre as razões do estranho subterfúgio.

No comments: