Tuesday, December 30, 2008

Boas Festas



A CD player Azur from Cambridge Audio, an hybrid amplifier 170 from Jolida, speakers RS1 from Monitor Audio. Try it and let me know if your CDs didn't sound better... True, it is a bit expensive. Use your credit card, the banks may well die before you and anyway the taxpayers will sponsor them to avoid the end of liberal capitalism. Listen to all kinds of music. As sonatas de Beethoven tocadas por Wilhelm Kempff, por Schnabel, por Kovacevitch, por Gulda, por Solomon, por Richard Goode, pelo jovem Paul Lewis, por Brendel, por Backhaus, pouco a pouco talvez se aprenda a distinguir. A música é rigorosa como a matemática, é certo, mas também se vai desenrolando como um poema, como um romance, como o pensamento, como uma conversa. Oiçam-se sem parar os quartetos de Beethoven, os quartetos e quintetos de Schubert, os lieder e a música de piano de Schumann, Chopin, as Bodas de Fígaro de Mozart. Etc. etc. etc. Em tempos não muito recuados (a avaliação do tempo é sempre muito subjectiva) só gente muito priveligiada podia ir ao concerto ou à ópera. Alguma música ressentiu-se disso, mas não toda. Um dia o planeta vai congelar, disse Nietzsche, e de nós não restará absolutamente nada. Entretanto vai-se morrendo de fome ou debaixo das bombas um pouco por toda a parte, mas não tem grande importância, nós afinal vivemos disso. É preciso aproveitar enquanto é tempo. Encher o bandulho de comida e de álcool para festejar o Natal e o Ano Novo é um vício vulgar, evidentemente, para a plebe. Gente sensata, com um pouco de pudor e educação, não totalmente perdida de si mesma, olha com cepticismo para o esplendor luminoso e colorido que anima as ruas das cidades durante as Festas, embora uma vaga e simpaticamente poética nostalgia invada o espírito quando ao fim da tarde decidimos ir ver o que se passa lá fora. É preferível concentrar-se nas sonatas de Beethoven.

No comments: