Monday, May 11, 2009

Os imortais

A Imortalidade. A História. E neste momento nem sequer há tempo para dedicar a todos os "imortais" mais recentes (ainda são muitos). O que eles lutaram, como eles falaram alto. O que muitos deles disseram, porém, está demasiado próximo de nós e entretanto as coisas evoluíram noutra direcção. Eles não pensaram que isso pudesse acontecer, a História para eles era lenta e eles contavam com essa lentidão para durar na memória colectiva. Mas foi o que aconteceu, a História prega partidas aos escritores e aos pensadores, pôs-se a evoluir rapidamente numa direcção imprevista e preocupa-se com coisas a que eles não prestaram atenção, vê o mundo de uma perspectiva que lhes escapou. O que eles escreveram, em vez de ter aberto caminhos, perdeu-se na vereda insignificante. A auto-estrada é noutro lado e ignora as veredas. Agora o que eles escreveram e pensaram é sobretudo um testemunho, um documento, nem sequer tão interessante como isso, dos erros, da falta de lucidez, da arrogância de um determinado período da História. Os mestres transformaram-se em vozes "da época", as verdades históricas em opiniões datadas sem utilidade para o futuro. Nas ruas os jovens, conscientes da sua beleza e da sua força, riem, gritam, cantam e dançam. O futuro imediato são eles. E o que vai acontecer ao que eles pensarem e disserem é imprevisível.

No comments: